Follow by Email

sábado, 13 de dezembro de 2014

Livros

Hoje em dia com o avanço da internet disponibilizamos de um grande acervo de livros que podem ser lidos online e baixados, aqui deixarei algumas sugestões.

_ Autobiografia de uma Feiticeira ( Lois Bourne )
_ A magia de Hécate/ Uma roda do ano com a Rainha das Bruxas ( Dylan Siegel e Naelyan Wyvern )
_ A dança Cósmica das Feiticeiras ( Starhawk )

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

As Conchas

Um dos objetos
A concha: a mais antiga ferramenta que se tem conhecimento na Strega é a concha. Elas representam o útero feminino, a deusa, e são muito usadas em invocações. Elas podem ser de vários tamanhos, mas do tipo da concha da "shell", são colocadas em altares com água do mar com uma pequenina concha no centro da maior para representar o poder da lua. A concha maior simboliza a grande deusa e a menor o pedido a ser feito para a deusa, ela pode ser preenchida com licor Stregha que ao pegar fogo representa a divindade.

Stregheria ou Bruxaria Italiana


A velha religião na Itália começou com os povos Etruscos que apareceram na Itália por volta de 1.000a.c, por serem povos místicos e possuidores de conhecimento de magia eles influenciaram em muito a religião da Itália.

Os povos Etruscos deixaram tumbas magníficas decoradas, pintadas e às vezes com jóias armas, utensílios de uso pessoal, todos esses objetos indicavam o nível social da pessoa que ali estava enterrada, acreditavam na vida após a morte e que os deuses se fossem bem celebrados durante suas vidas na terra, poderiam lhes reservar uma boa vida após a morte.

Os deuses ocupavam um lugar importante na vida dos Etruscos, influenciavam seus comportamentos, seus relacionamentos, e a idéia principal dos Etruscos era o poder que os deuses podiam emprestar "aos humanos", portanto, o poder divino era consciente entre os Etruscos. Com seus hábitos, sua religião e seus conhecimentos influenciaram sobre maneira toda a região da Itália.

A vinda do cristianismo na Itália determinou a queda do Paganismo, e os cultos mágicos aos deuses foi considerado ilegal. As sacerdotisas de Diana se refugiaram em vilas isoladas onde hoje é encontrado o templo de Diana em ruínas, portanto, a Velha Religião foi conservada nessas áreas rurais e o seu conhecimento existe até hoje na Itália moderna.

A perseguição das bruxas na Itália não foi violenta como foi em outros países pois as bruxas italianas se concentravam em vilas isoladas e eram geralmente muito bem toleradas.
A bruxa italiana chama-se Stregha e o bruxo italiano chama-se Streghone e o coven de bruxos é chamado de Boschetto. A Stregheria também tem várias tradições conforme as regiões da Itália, por exemplo: na Sicília, norte da Itália, sul da Itália etc.

Na Stregha é muito importante os laços familiares, os espíritos que protegem e preservam a antiga religião e seus conhecimentos. Há muitas diferenças entre as bruxas americanas e as bruxas italianas, essas diferenças além de serem históricas são devidas a diferentes tradições e diferentes crenças. Os Estados Unidos ficam muito longe da Itália e numa época passada, nos tempos primitivos, é lógico que o conhecimento da Itália era diferente dos conhecimentos americanos assim como a sua história, por exemplo: uma bruxa Strega nunca ouviu falar sobre karma há tempos atrás, porque o conceito oriental místico só chegou na Itália neste século, portanto não se escutava falar sobre tantra, I'ching, chakra, yoga. Estes conceitos não estavam presentes na Itália no ano de 1.300. Como a Stregha italiana tem seus alicerces na velha religião praticada nessa época, genuinamente ela não usa conceitos orientais.

Outro exemplo: Na Itália temos quase 200 dialetos diferentes, o que originam diversas formas de conhecimentos, tradições e clãs.

A magia Stregha usa muitos objetos da natureza, amuletos, talismãs, adivinhações, feitiços. Os círculos mágicos também são feitos, é muito comum se encontrar chaves feitas de ouro ou prata, tesouras ferraduras, pérolas, fitas vermelhas e sal.

Já foi dito que é muito importante os laços familiares na bruxaria Stregha e geralmente a iniciação de uma bruxa Stregha começa desde o momento de seu nascimento. As mulheres mais velhas da família gradativamente vão oferecendo conhecimentos para a iniciada e vão notando quais os dons que esta iniciada nasceu com eles.

A Deusa Lunar, Diana.

Eu sou Diana,
a Deusa Lunar Romana,
Protetora das mulheres e das crianças,
Guardiã das florestas e dos animais,
Acerto as flechas no alvo dos meus desejos.
 
(Estátua de Diana no Museu do Louvre)
Eu sou a Deusa dos mil nomes,
Do poder infinito e dos múltiplos dons,
Manifestados na diversidade das minhas faces,
Honradas e veneradas ao longo dos milênios.

Dezembro

Então, já estamos em Dezembro novamente! Mês de Luz, de Paz, de Bênçãos!
A magia está no ar!
 

Seguindo o Caminho


Stregheria, a Bruxaria Italiana.

"O sabor da minha prática é de azeite e azeitona... ou seja, o politeísmo grego (ou greco-romano, mas como eu gosto de chamar: helênico). Tem também um gosto de orégano... afinal de contas é a minha ancestralidade - uma parte do norte, outra, do sul. Minha prática tem sabor de vinho seco, dos ancestrais do norte que cuidavam de vinhas até a guerra estourar e eles virem para o Brasil. Tem ainda gosto de pão integral ou qualquer pão quente, pois a família de Roma quando aqui chegou, abriu uma padaria (padaria italiana!!!). Por fim, tem gosto de café, dos lavradores do interior que fizeram suas vidas... e graças a eles, aprendi sobre curas como ovos e panos brancos e como segurar tempestades.
Nossa. Dá até pra sentir o cheiro... e é coisa gostosa de Dionisio Baco!
 Evoé!"

"Porque quem tem a melhor intenção e o melhor no coração...
Cedo ou tarde, amanhã ou algum dia, recebe tudo em troca, em dobro".



Entre tantos assuntos que irei abordar, vou falar de Stregheria, a Bruxaria Italiana, pois estou "Ouvindo o Chamado" e não poderei negar.





Olá!

Ressurgindo como uma fênix!
Ufa...ainda bem que minhas asas me trouxeram de volta, já estava com saudades de postar e do carinho dos amigos.
Aproveitei e voei por vários caminhos, em vários panteões, e trago novidades, assuntos mais aprofundados dentro da magia. 

Abençoados Sejam!
Fada Luna.


"A Deusa é tudo que há na natureza e tudo na natureza é sagrado. Veja, este é seu rosto. Escute, essa é sua voz. Ela está presente em tudo o que é belo e em tudo o que é horrível também."
(As Brumas de Avalon)